O Velho Vo diante da Necessidade do Saber



"Volto a falar sobre o Saber... e para você chegar a ele lembre-se: o Saber é uma aptidão autônoma do ser humano, só subordinado ao coração e a razão.

Quando penso no flagelo da sociedade humana concluo que alguma coisa dificulta ou impede o progresso da Humanidade: o conceito de evolução é aquele que contempla a igualdade como fundamento primordial da ordem humana.

O curioso desse
enígma é que aí reside a contradição do homem, a chaga que o divide e que o impele para a guerra. Exemplo: o homem ufana-se em ter pisado na Lua, mas não elimina a desigualdade que conduz a miséria.

 

Há, aproximadamente, dez mil anos da Vida humana, dos quais oito vividos antes do nascimento de Jesus Cristo, pelo menos 100 gerações se sucederam e, hoje, no limiar do Terceiro Milênio o ser humano continua diante dos frutos da natureza e mais, toda cultura humana, e para que? Para usufruí-las! O que falta, então, para todos partilharem dos bens saídos dessa extraordinária riqueza?

          T. Só Amigos . RJ . 2003

 

E o que é riqueza?

O que diz o nosso Aurélio*:

a qualidade do que é rico; grande quantidade; abundância, fartura; fertilidade, fecundidade, fecúndia; coisa rica, de grande valor; opulência, aparato, fausto, magnificência; fonte de bens morais ou materiais; a classe dos ricos.

Pois bem, a dimensão da Vida e a amplitude da Humanidade, nesta Terra fértil, sugerem que riqueza é a prosperidade, mas o desencontro continuado dos homens, mantém um cenário confuso: o homem permanece em conflito. O mito da superioridade e a ganância dos bens, predispõem para a luta.

A distância social que a desigualdade provoca, iluminada pelo darwinismo - seleção natural, luta pela existência, e sobrevivência do mais forte - focaliza o centro irradiador da grande mentira.

Não há dúvida que a indiferença a esse divisor que mutila a dignidade humana é mantida pela impostura, explorada no vácuo da ignorância, e cuidadosamente mantida na política, aproveitando o descuido ou a inépcia do próprio homem.

Os homens são frágeis.

Essa degeneração da idéia, fruto do consentimento materialista, que deriva da falsa concepção naturalista, agrava a tendência da briga pelo poder, que faz o homem dominar o homem. E o poder? Será o objeto da presunção materialista para legitimar a ação do eventualmente mais forte - o mais forte hoje pode ser o mais fraco amanhã - ou pertence ao plano da Vida do domínio de DEUS?

Para reverter a tendência homicida que vem no curso desse expectro de incertezas é preciso a mobilização das idéias. Cada um deve entender essa ambigüidade e encontrar o caminho para mudar. A causa que predispõe para a guerra deve ter fim: o homem unido pelo respeito recíproco é o princípio. Muitos desejam esse resultado, isolados ou não, buscam esse fim.

O
bem é que esse artifício antropológico pode ser notado, com certa atenção, por se tratar de uma montagem inconsistente e assim, sensível ao poder da mente. Logo, qualquer pessoa pode ver a presença dessa coisa daninha que dificulta ou impede o progresso da Humanidade, e deve negá-la.

 

SABEDORIA

Abra as suas portas para receber o Saber.

O Saber é o signo do poder de DEUS, na mente, apto para que cada um possa desenvolver a sabedoria. Com essa competência suprema você encontra a forma de livrar-se dos efeitos da engrenagem de destruição, que em geral se mimetiza pelos meios de comunicação. Aí, você distingue a boa da má linguagem; identifica a linguagem do conformismo; rejeita a linguagem que corrompe; repele a linguagem estéril; enfim, desestabiliza o abuso da linguagem, ou a linguagem produzida para enganar.

T. Só Amigos . RJ . 2003

 

Então, quando você pega o engano dá o passo determinante para evitar o conflito geral, que nasce dentro de cada um, e que só será prevenido quando você, e cada um, se transformar num ser consciente, personalizado e capaz de manter a dignidade humana.

O Saber, também, reconhecerá esse momento para você, o momento da vitória da espiritualidade sobre a farsa do materialismo. E na dinâmica desse movimento estarão destruídos os predadores da consciência.

 

O Velho Vo encontra o Saber

 

No ensejo dessa extraordinária descoberta, vejo o ciclo da Vida humana: primeiro a concepção que é um ato de amor, derivado do espirito, de DEUS, que está na raiz de toda relação harmônica do homem e da mulher; segue o sopro da Vida, a alma, e a geração no ventre da mãe. É o começo de nova Vida. A seguir vem a luz do nascimento, e com ele o conhecimento. Em geral, no núcleo da família, pai e mãe, está a segurança da infância.

 

As pessoas nascem e crescem, potencialmente, iguais.

O conhecimento vem a partir do nascimento, na sensação dos sentidos e no passar do tempo ficam aptas para apreciar os fatos à luz da razão e da emoção.

O crescimento, o amadurecimento progressivo, a individualidade personalizada, tornam o adulto voltado para o mundo, até a morte física, o mistério.

T. Só Amigos . RJ . 2003

 

Durante a convivência, as expressões: "Graças a DEUS", "Se DEUS quiser", "Vá com DEUS", "DEUS te proteja", "A paz de Jesus", entre outras, mantém a tradição de gentileza e humildade do povo, e sinaliza no sentido da solidariedade e da fraternidade que devem vingar na relação humana.

A objeção do Saber mora na falta de vontade do próprio homem, afetado pelos distúrbios de consciência: a inveja, a ira, a gula, o orgulho, a luxúria, a preguiça e a mentira, são os principais vícios que desequilibram a existência e trazem a desgraça para os homens.

 

 

O Velho Vo indica a Décima-Quinta Conclusão Grave desse estudo

 

HÁ HOMENS QUE REGEM A POLÍTICA PARA ERRADICAR A MISÉRIA.

ASSIM A SOCIEDADE HUMANA CAMINHA PARA O EQUILÍBRIO

 

 

* Aurélio. Dicionário Aurélio - Século XXI

 

 

AVANTE