O Velho Vo diante do HOMEM SABER

 

"Tudo que falo para vocês alguém já disse ou pensou, porque nada há que a mente humana não possa perceber.

Vocês devem entender as coisas simples porque elas são a causa ou a solução das coisas complexas.

Agora, libertem a imaginação para esta visão...

Muita atenção!

Lembrem! O ser humano tem intuição... tem vontade e possui o livre arbítrio, propriedades que o qualifica para fazer as coisas.

Ele recebe esses
donativos, no advento da Vida, conferida por DEUS. Todo esse potencial consentido, seguido do modo de fazer, habilitou-o para desenvolver a Humanidade através da construção do seu mundo cultural.

A
intuição, mais a vontade, mais o livre arbítrio, é igual ao Saber.

Aí, também, repousam as raízes da liberdade.

Portanto, o homem e a mulher, possuem os atributos essenciais ao
DOMÍNIO DO SABER.

Nesse ponto, podemos acrescentar...

Em época da passagem do
HOMEM ARTE para o HOMEM CIÊNCIA, fim do século XVI, quando surgiam as primeiras novidades da ciência, lá pelos idos de 1600, no século XVII, o francês René Descartes, interpretando essa sutileza singular do homem, e refletindo sobre a ordem religiosa, política e social do seu tempo, refluxo de todo pensamento universal conhecido, começa sua doutrina, em "Meditações Metafísicas" - 1641, por fazer "tábua rasa" de tudo que o homem conhece, assim disse: "duvidar é pensar"... "pouco vale o que o homem conhece, o importante é o que o homem não conhece"...,

colocando a
dúvida como a seiva do Saber e o pensamento como ferramenta da razão; logo, nada mais verdadeiro do que: duvidar é Saber.

Descartes, desse princípio, deduz a existência: "penso, logo existo", em seguida a existência de DEUS, enfim a dos corpos materiais, entendendo o pensamento como o instrumento próprio do desenvolvimento humano, estruturando a base da filosofia moderna, na certeza de que o homem é um ser racional.

Antes,
Francis Bacon **, chanceler da Inglaterra e filósofo, 1561 - 1626, resumira em "Saber é Poder" a essência da razão.

Como vimos, os
homens do Saber falam a linguagem própria para o novo homem, o HOMEM SABER, em face da natureza e dos atributos do próprio homem".

Logo, o Saber é uma aptidão autônoma do ser humano, só subordinado ao coração e a razão".




* Descartes (René): Grande Enciclopédia Delta Larousse, volume 5, pg. 2128; ** Bacon (Francis): Grande Enciclopédia Delta Larousse, volume 2, pg. 670. "Os Pensadores", Editora Abril Cultural, página XIV.


Os netos Hum e Dud pareciam atentos...

O Velho Vo continua...

 

"Para nutrir esses embriões basta irrigar de alegria, essa expressão contagiante e espontânea que nasce da solidariedade que brota no coração de cada pessoa que deseja e faz o bem

 

Homenagem ao Tharsis

EDSON . RJ . jun 2003

e da fonte do amor que vem de DEUS e se derrama na gente, como disse Dom Eugênio de Araújo Sales, Cardeal Arcebispo da cidade do Rio de Janeiro, na missa celebrada na Basílica do Imaculado Coração de Maria, no Meier, no dia 16 de julho de 1999, em comemoração aos 150 anos da Congregação Claretiana.

Então, conclui-se que o poder deriva do Saber, e é fruto do Saber, porque o Saber é a energia que emana de
DEUS e excede às faculdades materiais do homem, e conduz o homem do mundo físico às portas do metafísico".



 

Nesse momento um dos netos interrompe...



- "O vô, o que você quer dizer com "mundo físico" e "portas do metafísico"?


O Velho Vo, sem perder a paciência, responde...


"São mundos contíguos, ou seja, que estão ligados.

Veja! O
"mundo físico" é o mundo que contém o visível; é o mundo da matéria; é o campo do conhecimento. Você faz parte do mundo físico. A natureza, com todos os seus fenômenos, acidentes e componentes: árvores; animais; montanhas; rios; mares; o Sol, a Lua, o Céu e as estrelas; assim, a Terra e todo o Firmamento. Mais o nascido da mente e produzido pela arte do homem: as pipas e os balões, os automóveis e os aviões, enfim, toda cultura humana.

As
"portas do metafísico" é a expressão que uso para designar o mundo invisível; o antes da matéria ou depois da matéria; é o campo do desconhecido, do mistério, que só a mente evoluída, que se desliga da matéria, pode adentrar; é o estágio do domínio de DEUS, que o potencial psicológico do homem pode atingir com o saber".


Os netos Hum e Dud pareciam adormecidos pelo que estavam ouvindo. Suas mentes novas não podiam compreender assunto tão complexo. Mas, o neto Hum desperta...

 

- "O vô, como o homem desenvolve o potencial psicológico"?


O Velho Vo não esperava aquela pergunta, mas...


"O "componente psicológico " é a parte invisível do ser humano; é o espírito do homem; é o fator metafísico do homem; o seu poder inteligente, que provém da alma, que se recebe com o sopro da vida.

 

Homenagem ao Tharsis

Há algumas maneiras para alcançar esse desenvolvimento, no decurso do viver: praticar as atividades físicas e psicológicas próprias de cada fase do ciclo visível da vida; fase da infância; da juventude; como adulto ou homem velho, ou seja, realizar a arte, nas suas várias modalidades e tudo o que delas derivar, como base desse crescimento.

O
trabalho e o lazer são as principais fontes de onde se colhem os frutos do conteúdo psicológico do homem".

EDSON . RJ . jun 2003

 

- "Então a arte é um sinal do Saber"? Completou o neto...

"Sim, a arte é sinal do Saber porque é fruto da intuição, o que designa a presença de DEUS no homem".

O Velho Vo acrescenta mais sobre o Saber...



"Na imensidão da Humanidade poucos homens atingem o grau do Saber.

JESUS CRISTO, filho de DEUS, pode ser considerado o mais sábio de todos os homens. Ele possui o Saber total, pois domina o físico e o metafísico. Na Ressurreição é senhor da sabedoria plena.

Outros grandes homens, como
MAOMÉ e BUDA, também atingiram o grau do Saber. Filósofos e muitos homens e mulheres, que transcendem o domínio da matéria, possuem o Saber".


O Velho Vo continua falando sobre o conhecimento e o Saber...


"Ajudar é uma forma de fazer o bem, seguindo o sentimento altruísta que move os filhos de DEUS ...Mas, para fazer o bem, é preciso saber".


-
"O vô, então explica mais sobre o Saber", pedem os meninos...


O Velho Vo continua a falar sobre o Saber...



"Muitos homens falam sobre o Saber...

Francis Bacon, como afirmo acima, resumiu numa única expressão:"Saber é poder", todo o conceito que formulou sobre o Saber. Com extraordinária perspicácia ele subordina poder ao Saber. A definição de Bacon, consegue retirar do poder o entendimento vulgar materialista. Induz a idéia de que o Saber é um grau conseguido pela aptidão mental, ou seja, pelo atributo espiritual do homem.

Outro gênio do pensamento universal,
René Descartes, com a sua célebre frase: "penso, logo existo", colocou a base do Saber na razão, na certeza de que o homem é um ser absolutamente racional.

Nessas idéias há dois pontos a considerar:
1) de modo geral as pessoas confundem conhecimento com Saber; e: 2) qualquer pessoa pode conquistar o Saber.

Ainda hoje, permanece a dúvida sobre essa questão porque esses ensinamentos não são vulgarizados; a necessidade conduzirá as multidões para o Saber.

Na verdade o conhecimento é a simples constatação do que existe, conforme já disse. As ciências preenchem esse espaço. Esse feito representa o estágio anterior do pleno desenvolvimento mental do homem. Exemplo: a criança, ao nascer, se ajusta à realidade física que está próxima. A partir daí, com o incipiente aproveitamento das suas aptidões, desencadeia-se um processo de competição, de ação e reação, diante do complexo real que a cerca, da natureza e do homem, e na medida em que a sua capacidade psicológica cresce, vai adquirindo o Saber, primeiro na simples constatação do físico e depois quando o físico é submetido à sua razão. Assim a criança é capaz de transformar um objeto qualquer em algum brinquedo que lhe traga contentamento momentâneo. Alguns chamam essa capacidade de instinto. Digo que este fato já indica a manifestação da razão e é próprio da faculdade espiritual da criança. Isto é fazer arte".



Os netos Hum e Dud permaneciam atentos como se estivessem, de fato, assimilando aqueles conceitos...


O Velho Vo continua...


"A arte é a primeira manifestação explícita da razão.

O homem arte, em épocas remotas, usou o intelecto, ou seja, a razão, na produção da sua obra. O homem ciência, sempre usou a razão na consolidação da experiência.

Enquanto o conhecimento é pressentido nos sentidos, portanto é uma sensação originária da matéria, o Saber está contido no potencial psicológico do homem e é formado pelo senso crítico do ser humano; o conhecimento, mantém o homem no plano da matéria. Muitos, por não terem desenvolvido adequadamente o potencial psicológico, mantém-se no limite do conhecimento, e não conseguem romper a barreira da matéria. O
Saber, portanto, é a plena capacidade mental do homem, que lhe permite distinguir o bem e o mal, o que presta do que não presta, o útil do fútil, e contempla o conhecimento do físico e o coloca diante do metafísico.

O Saber é, então, o conhecimento elaborado, comparado, interpretado e criticado pela razão".

Daí o homem pleno, não submetido à divisão espírito versus matéria".


Os seus pequenos netos permaneciam atentos, mas Hum arriscou...



- "O vô, então o filósofo Bacon disse certo, que Saber é poder"?


- "Sim, Bacon percebeu isso", respondeu o Velho Vo.



O Velho Vo formula a Décima-Quarta Conclusão Grave desse estudo

O SABER MOSTRA O COMPROMISSO QUE DEVE VINGAR NA MENTE DO HOMEM - O COMPROMISSO COM DEUS.

ESTE SENTIMENTO POSSUÍDO DARÁ O PODER QUE O HOMEM PRECISA PARA CONSTRUIR UM MUNDO DE PROSPERIDADE

"Quanto mais te sentes homem, tanto mais te pareces aos deuses"

GOETHE



AVANTE