O Velho Vo diante do Seu Passado



Súbito, o velho Vo volta ao início do seu viver...a partir de 1937...

Nesse breve reencontro, um extrato da gênese humana e um traço da genialidade do brasileiro.

Da lembrança se tiram muitas lições do viver e da Vida...

O velho casarão da rua Tenente França 75, no Cachambi, com seu quintal coberto de árvores frutíferas, morada da família, sob a proteção dos avós paternos, Albina e Félix: aí, surge a bisavó Rosalina, com as "histórias da carochinha". Mulher negra, analfabeta, filha de escravos, que unida ao imigrante português Manuel Pereira Pinto, gerou o avô Félix e outros irmãos.

...e a conclusão de que a mulher é a grande sementeira...da humanidade.

A Casa da Urca, onde moravam a vó Carmem, filha dos imigrantes italianos Carlos Noli e Cláudia Monegália, e o vô Plínio, pais da sua querida mãe Yvonne, com o pai Nicolne, guardiã dos filhos Humberto, César e Marília, e dona da bela missão materna de transmitir as lições, ensinando-lhes a verdade e a oração do Pai-Nosso, para abrir o caminho de DEUS.

A primeira escola; Dna. Iracema, a primeira professora; as primeiras artes...um retrato de todas as infâncias... sem maldades.

Das agruras da Segunda Guerra, de 1940 a 1945, que asseveraram, seria a última, ficou na memória apenas alguns efeitos da tragédia, no cotidiano: racionamento de alimentos e "blackout", o atual apagão, nas noites - diziam - para poupar energia ou evitar possíveis ataques da aviação.

 

Homenagem ao Tharsis
Glória aos Santos Juninos
detalhe: Sto. Antônio e Sant'Ana

Triste Santos Dumont, de espírito altruísta - dos pequenos balões das Festas Juninas, ao invento do avião - ver sua criação, desfigurada em instrumento bélico, empregada para matar gente.

EDSON . RJ . jun 2003



AVANTE