O Velho Vo diante da mensagem de Jesus Cristo


 

A SAGRADA FAMÍLIA

"A Revelação de Jesus Cristo abre o coração humano para aceitar a Fraternidade Universal, esse marco da irmandade, que erige a Era Cristã no desenvolvimento da humanidade.

A Vida de Jesus prova a identidade do homem com DEUS, e projeta a relação humana para a solidariedade.

T. Só Amigos . RJ . 2002

 

O movimento Cristão, disseminado, esbarra na mente do ser dividido, espírito versus matéria, e não encontra os modos para corrigir essa anomalia.

Ora, no
mundo naturalista, toda multidão cede aos apetites do materialismo. Assim, a igualdade, que Jesus passou para a Humanidade, permanece sofrida.

A solidariedade perde o sentido humano !

Portanto, os dois cursos bem definidos e exercidos na vida da pessoa, um que
conduz o bem, e outro que encerra o mal, continuam sugerindo que o bem não sobrevive sem o mal.

Das práticas do viver, da
Vida de cada um, portanto, polvilham os fatos do comportamento individual que conduzem nessa direção, para uma ou outra dessas duas correntes. A felicidade e a miséria aparecem como estuários dispostos em faixas paralelas que seguem simultâneas, quem sabe, para, no fim dos tempos, convergirem num resultado que, afinal, resumirá a causa da existência humana".


O Velho Vo diante do egoísmo e do altruísmo

 

"Thomas Hobbes (1588,1679), no seu tratado "Sobre o Cidadão", diz que "o homem, levado por suas paixões, precisa conquistar o bem, ou seja, as comodidades da vida, aquilo que resulta em prazer". O altruísmo não seria, portanto, natural. Natural seria o egoísmo, inclinação geral do gênero humano, constituído por um "perpétuo e irrequieto desejo de poder e mais poder que só termina com a morte".*

T. Só Amigos. RJ . 2002



* Hobbes . Os Pensadores, Abril Cultural, do estado natural ao estado social: " o homem é o lobo do homem", página XIV.



Este pensamento sugere novo comentário...

Hobbes não considera, nas paixões, os impulsos emanados da alma. Considerados esses impulsos, a idéia de "conquistar o bem" não se esgotará no desejo de saciar a "fome" do corpo.

Senão, vejamos...
A
apetência física vem dos sentidos, o que é natural. Mas os estímulos procedentes do físico não esgotam o desejo da pessoa. Se assim fosse, o homem não teria evoluído no tempo e no espaço, e estaria no plano dos animais.

Como disse
René Descartes (1596,1650):"Duvidar é Pensar"; e foi esse impulso, essa vontade, essa força espiritual, que alavancou o homem para frente.

O físico do homem representa, apenas, a sua parte concreta e finita. No passar do tempo esse físico tende à decrepitude e à morte.

Mais do que isso, o homem tem um
componente de mistério, tem o psico ou a alma, que define sua própria individualidade, que DEUS lhe outorga para a vida; é a sua parte intangível, que aparece, normalmente, nas suas ações; e é imperecível.

Assim, no
domínio da alma estão todos os sentimentos da pessoa; é a estrela maior; é o seu farol.

Logo, por mais abrangente que seja o egoísmo, e ele é muito abrangente, não contempla a cesta do altruísmo.

Egoísmo e altruísmo, são essências de aromas diferentes !

Egoísmo é a seiva que alimenta a sanha indivudualista; segrega; fomenta a desigualdade na sociedade humana, e mantém o processo de exclusão social. O altruísmo é sobrenatural, metafísico, fruto de um processo procedente do sentimento de
amor ao próximo, contemplado do amor de DEUS, e floresce na alma do homem, para realizar o bem; é a causa da solidariedade".


O Velho Vo diante da esperança

 

"O Terceiro Milênio, o Milênio da Paz, romperá o dilema: espírito ou matéria.

Alguns filósofos, em diversas épocas, indicam o caminho de
DEUS.

Muitos anos antes de
Cristo...

Naqueles tempos, a imortalidade da alma de Platão e o monoteísmo de Aristóteles, se fixavam, na mente das pessoas, abrindo o caminho para uma nova era, que já se avizinhava.

T. Só Amigos . RJ . 2002

 


Aristóteles, que encerrou o ciclo dos grandes pensadores, onde predominavam as idéias meramente teóricas, ensinava, aos seus discípulos, que o homem primeiro conhecia pela percepção, depois guardava na memória, num processo dinâmico, evolutivo, para realizar a experiência.

A arte, segundo o entendimento, caminha com a evolução do homem, sendo a sublime forma de expressão do sentimento; ferramenta para cimentar a base do conhecimento, precursora da ciência.

Nessa seqüência, vale repetir, acresce a ciência como extensão da arte.

De fato a percepção e a memória conduzem o homem para a experiência, até atingir a ciência, que nada mais representa do que o conhecimento organizado e codificado dos fatos ou dos fenômenos físicos.

Por que, então, essa tendência que leva o
homem ser inimigo do próprio homem, definida por Hobbes como natural, e que, ainda hoje, não se conseguiu desvendar?

Causas religiosas, sociais, políticas e econômicas são apresentadas, ao longo do tempo, para justificarem a
lógica do conflito.

Apenas pretexto!

 


Na verdade o conflito está instalado dentro do próprio homem ! A luta do homem contra o homem provém de fenômeno endógeno e no contexto social é decorrente. A mente do homem encontra-se fragilizada, imobilizada pela luta do espirito contra a matéria, dentro de si mesmo. Enquanto essa contradição não for superada, não haverá paz entre os homens. A Terceira Dimensão do Homem, o HOMEM SABER , será o estágio mental pleno, generalizado, para derrotar o materialismo, e abrir a verdade do novo paradigma da Humanidade. Enfim, a Fraternidade, que DEUS nos ensinou, prevalecerá na relação humana".

T. Só Amigos . RJ . 2002


 


AVANTE